Orgânicos: metade dos consumidores os ingerem diariamente

Orgânicos: metade dos consumidores os ingerem diariamente

Orgânicos metade dos consumidores os ingerem todos os dias

Uma pesquisa realizada pela Organis revelou um número bastante importante para o mercado: aumentou o consumo de alimentos orgânicos durante a pandemia e a metade dos consumidores os ingerem todos os dias. 

Esta apuração surgiu da necessidade de confirmar a percepção sobre o contato direto e diário com o universo dos orgânicos brasileiros. 2020 trouxe, junto aos muitos problemas, uma grande movimentação no setor. 

Porém, como às vezes a percepção engana, o objetivo era ter certeza de que não haveria erro em enxergar apenas dentro da bolha. Aí veio a ideia de realizar um levantamento, lembrando que ele foi feito a partir das opiniões de pessoas já com algum interesse no tema orgânico e que, por diversos motivos, frequentam o site e as redes sociais da Organis, assim como fazem parte da lista de emails. 

A base de dados foi construída a partir de um questionário do Google Formulário, que recebeu 456 respostas durante o mês de setembro. Devidamente analisados, os resultados confirmaram um surpreendente aumento no consumo de orgânicos durante a pandemia. 

Ficou evidenciado que a metade deste grupo consome tanto orgânicos in natura quanto industrializados. Isso é relevante porque prova que os orgânicos estão conquistando cada vez mais espaços enquanto marcas estabelecidas na indústria. 

Sobre o preço ao consumidor, um pouco mais da metade percebeu que houve aumento. De fato, embora muitos produtores não tenham repassado seus custos, outros foram muito pressionados a compensar os fortes aumentos de alguns itens, como transporte e embalagens.

Outra constatação deixou evidente um crescimento acima da média geral da venda de orgânicos em feiras de rua, lojas especializadas e, principalmente, nas vendas on-line.

 

Consumo de orgânicos cresce

A pesquisa que a Organis realizou em 2017 revelou que 64% dos consultados comprava orgânicos em supermercados. A enquete atual mostra que essa proporção mudou, hoje cerca de 50% deles compram em supermercados e um de cada cinco consumidores adquire os produtos on-line.

Indo um pouco mais a fundo na análise, é possível observar que que os orgânicos continuam crescendo no varejo. Mas é fato que a  presença deles cresceu muito mais, proporcionalmente, nas feiras de rua e no ambiente de internet.

Outro ponto relevante é que cerca de 60% das pessoas, em tempos de pandemia, se dizem mais preocupadas com a questão da saúde e, consequentemente, com a qualidade dos alimentos.

Metade desse grupo afirma consumir orgânicos todos os dias. E um a cada quatro consome orgânicos pelo menos duas vezes por semana. A pesquisa de 2019 revelava que apenas 36% dos consumidores de orgânicos consumiam estes produtos mais de cinco dias por semana. Então, é importante perceber (e confirmar com números robustos) que os orgânicos já fazem parte da rotina dessas pessoas.

 

Cruzamento de dados

Uma informação interessante é que o número de unidades produtivas cadastradas no Ministério da Agricultura, cerca de 21 mil produtores orgânicos, não aumentou na mesma proporção. A conclusão é que os produtores estavam preparados para esse aumento.

Ainda na questão da saúde, 81,8% destacam acreditar que a presença da agricultura orgânica nas diversas regiões pode colaborar com a prevenção de novas pandemias. Ou seja, a imensa maioria dos consumidores de orgânicos brasileiros enxerga cada vez mais uma relação direta do modo de produção orgânico com práticas mais seguras para saúde humana, para o meio ambiente e para saúde do planeta.

É possível concluir que o mercado brasileiro tem muito chão para o crescimento dos orgânicos. A crise da saúde serviu como um evento revelador. Ao insistir na divulgação de seus princípios e de benefícios, os orgânicos podem conquistar novos e sólidos espaços, independentemente de situações de crise

Para a Organis, esta é uma grande vitória. Assim, é possível construir esse novo mercado sobre valores mais democráticos, ampliando o acesso ao consumo, o que é bom para todo mundo e bom para o mundo.

Veja mais no site da Organis

Publicado em
Nenhum comentário

Comentar

Top