As mudanças no comportamento do consumidor durante e pós-coronavírus

As mudanças no comportamento do consumidor durante e pós-coronavírus

A pandemia do coronavírus mudou para sempre a forma como cuidamos do corpo e escolhemos os produtos e alimentos que vamos consumir.

Preocupadas com a saúde e com o que ingerem, pessoas do mundo inteiro estão trocando de dieta para prevenir a obesidade, a diabetes, os problemas cardíacos e outras doenças. No Brasil, há uma demanda crescente por alimentos como frutas e vegetais – com o setor de orgânicos registrando um crescimento de 30% em 2020.

As evidências das mudanças no comportamento do consumidor durante e pós- coronavírus são claras e reforçadas por pesquisas que vêm sendo divulgadas ao longo da pandemia.


Consumo saudável

A pesquisadora de mercado Mintel afirma que, após a chegada do Coronavírus, 68% dos britânicos passaram a tentar seguir uma alimentação saudável na maior parte do tempo. Em outro relatório, a Mintel relata que a pandemia impulsionou 56% dos brasileiros a desejarem uma dieta saudável para reduzir o risco do desenvolvimento de doenças.

E não para por aí: segundo a Associação de Promoção dos Orgânicos (Organis), a alta de 30% no mercado nacional de orgânicos em 2020 representou um ganho de R$ 5,8 bilhões. Já o The Good Food Institute Brasil publicou um estudo mostrando que 49% dos brasileiros reduziram o consumo de carne em 2020.

São dados que, somados ao crescimento constante da parcela da população brasileira que se declara vegetariana, a tendência para os próximos anos é que a demanda por produtos orgânicos cresça cada vez mais.

Tendência reforçada pela divulgação de dados da pesquisa NutriNet Brasil, que está sendo conduzida pelo Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (Nupens/USP). Segundo o estudo, houve um aumento generalizado no consumo de frutas, hortaliças e feijão – de 40,2% para 44,6%.

Este aumento no consumo é acompanhado por uma maior exigência em relação à qualidade dos produtos: com tecnologia para tal à disposição em smartphones e computadores, os consumidores estão mais atentos e exigem que as empresas sejam transparentes quanto à origem e o nível de qualidade do produto orgânico. 

E é justamente na tecnologia que as empresas podem se apoiar para assegurar esta transparência e construir uma reputação de destaque no mercado.


Comprometido com o meio ambiente

De acordo com pesquisa realizada em 2019 pela Organis, aproximadamente 20% da população brasileira consome produtos orgânicos ao menos uma vez por mês – na Região Sul, essa taxa aumenta para 23%. As principais razões apontadas para a compra de produtos orgânicos? Aprimorar o estado de saúde do corpo e ajudar a proteger o meio ambiente.

Outra pesquisa, da analista de mercados Nielsen, mostra que 42% dos brasileiros estão mudando os hábitos de consumo para diminuir o impacto no meio ambiente.

Em um mercado repleto de más intenções, no entanto, como certificar-se de que um produto “orgânico” teve uma origem de fato ética e sustentável? 

Ainda segundo a pesquisa da Organis, dentre as pessoas que declaram-se como consumidoras de produtos orgânicos, 69% afirmaram saber da existência do selo de certificação de produtos orgânicos. A mesma pesquisa mostra que, para 71% destes consumidores, a identificação do produto orgânico se dá pela embalagem.

Além de prestar atenção na origem, ter um cuidado maior com a qualidade dos produtos orgânicos também está em voga no Brasil.

De acordo com a Produce Marketing Association (PMA), assim como aumentou o consumo de frutas e vegetais frescos no país, também cresceu a preocupação dos brasileiros quanto à segurança e a limpeza dos alimentos frescos – para 79% dos entrevistados, alimento seguro faz toda a diferença no ato da compra.

Assim como assegura que a origem do orgânico teve uma produção baseada em um modelo sustentável de respeito ao meio ambiente, o selo de certificação também atesta para o consumidor que aquele é um produto de alta qualidade – sem a presença de agrotóxicos e muito mais saudável e nutritivo do que os produtos convencionais.

O selo de certificação sustentável diferencia sua marca das demais e transmite para o consumidor que sua empresa prioriza a transparência, a ética e a qualidade da produção. Também reduz custos e evita desperdícios, trazendo economia. Para o mercado, o selo de certificação sustentável é prova de credibilidade.

→ Conheça as vantagens do selo de certificação sustentável!

 

Publicado em
Nenhum comentário

Comentar

dezessete + sete =

Top